OCDS

Relato Histórico da Comunidade Nossa Senhora do Carmo

Goiânia – GO.

Em Goiânia, a comunidade Nossa Senhora do Carmo iniciou-se com Dona Rita, como Grupo Carmelitano Nossa Senhora do Carmo aos 14 de novembro de 2000. Ela o coordenou, desde o inicio até fevereiro de 2004, quando houve a primeira eleição.

Muitas pessoas passaram pelo grupo até a formação de um grupo participativo de mais ou menos quinze pessoas. Em fevereiro de 2003, houve a primeira visita dos Superiores da Ordem Secular, Frei Alzenir e Frederico. Essa visita foi para um retiro, no qual Dona Rita e Guaraciaba fizeram as primeiras promessas, e mais seis membros receberam o escapulário.

No ano de 2003, logo depois do retiro, o grupo passou por muitas provações, que levaram alguns membros a abandoná-lo. Nesse período, Dona Rita estava se organizando para fazer o pedido à província para passar de grupo para comunidade. Com a aprovação da Província, houve, então, a preparação para a eleição.

Em fevereiro de 2004, houve a primeira eleição para presidente e conselheiros. Como havia oito integrantes, todos eles votaram, e Maria de Oliveira Vaz foi eleita presidente. Teresinha Santiago Barros, Maria Nazareth Rodrigues e Dirce Anawat Abraão foram eleitas para o conselho; Maria Cléofas foi designada como formadora, e Cristiana Miriam como secretária.

No inicio de 2005, Maria Eduarda, que era conselheira da Comunidade Nossa Senhora do Carmo, passou uma semana com a comunidade em Goiânia, para a formação e o retiro espiritual.

Com a chegada das irmãs em Trindade, a Comunidade passou a ser assistida pelas monjas, com formações e orações. Como a maioria dos membros era composta por pessoas idosas, a comunidade passou a ter dificuldades para se reunir.

Em janeiro de 2012, a Comunidade voltou a se reunir com novos membros: Maria e Dirce, que já participavam antes, e duas novatas. A comunidade começou também a se reunir em Trindade na casa do Eloízio. Essas pessoas iniciaram, no Carmelo em Trindade, um novo grupo – o Grupo Santíssima Trindade e Santa Teresinha do Menino Jesus, coordenado inicialmente por Sebastião. A Comunidade, então, voltou a reunir-se em Goiânia. No Carmelo, o grupo participava de alguns encontros com as irmãs e com os freis. Ademais, os membros do grupo de Trindade e de Goiânia também se reuniam em retiros espirituais.

Depois de algum tempo, como o grupo de Goiânia contava com poucos membros, eles ficaram, durante um ano, tendo formação com o grupo de Trindade. Hoje, a Comunidade Nossa Senhora do Carmo reúne-se em Goiânia na casa dos membros, constituída por quatro casais: um casal com promessas definitivas, dois casais que já receberam o escapulário e estão em formação para as primeiras promessas,  um casal se iniciando na Ordem, além de mais duas pessoas que estão conhecendo a comunidade. A presidente da comunidade é Maria de Oliveira Vaz dos Santos, e  Márcio Aparecido dos Santos é seu mestre de formação.

Contato:

Comunidade Nossa Senhora do Carmo (Goiânia – GO)

e-mail: marciomaria.ocds@hotmail.com

Marcio Aparecido dos Santos – Fone: 62 8249 2927    

Maria de Oliveira Vaz – Fone: 62 3091 4801   

OCDS – Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares

O que é?

A Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares (OCDS) “é uma associação de fiéis que se comprometem a procurar no mundo a perfeição evangélica, inspirando e nutrindo a sua vida cristã com a espiritualidade e a orientação do Carmelo Teresiano” (artº 1 da Norma de Vida). Ou seja, o Carmelo Secular é constituído por leigos que procuram viver fielmente a sua vocação de batizados, pondo em prática o Evangelho com a ajuda da espiritualidade carmelitana.

Os seus membros constituem-se em pequenas fraternidades e “pertencem inteiramente à família carmelitana e são filhos da mesma Ordem, na comunhão fraterna dos mesmos bens espirituais, na participação da mesma vocação à santidade e da mesma missão na Igreja com a diferença essencial do estado de vida”. (artº 1 da Norma de Vida).

Os Leigos carmelitas, celibatários ou casados formam uma mesma família com as Monjas de clausura e os Frades. A missão é comum a todos os carmelitas: anunciar ao homem atual que é habitado por Deus e que n’Ele reside a alegria e a verdadeira felicidade.

Inspirados pela vida e ensinamentos de Santa Teresa de Jesus, Monjas, Frades e Leigos buscam o rosto de Deus para estar ao serviço da Igreja e do mundo.

Qual a vocação do Carmelita Secular?

A vocação dos Leigos Carmelitas é uma vocação contemplativa, laical e apostólica. Partindo do encontro pessoal com Deus pela oração, o Carmelita Secular, sem perder ou desvalorizar a sua condição laical, vai exercer o seu apostolado no ambiente familiar, profissional e eclesial em que está inserido.

Características do Carmelo Secular:

  1. Oração

Cada membro do Carmelo Secular deve privilegiar um tempo diário para a oração e, desse modo, crescer na intimidade com Deus, a fim de levá-l’O aos irmãos.

A oração é o fundamento da vida do Carmelo. A fidelidade à oração, corresponde à fidelidade ao principal preceito da Regra carmelitana: “meditar dia e noite na Lei do Senhor” (conforme o nº 9 da Regra Primitiva da Ordem da Bem-aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo).

Na oração e no trato amistoso com Deus, o Carmelita encontra a razão de ser da sua vocação e do seu apostolado.

  1. Vida fraterna

Os membros do Carmelo Secular constituem-se em pequenas fraternidades. Cada Fraternidade deve ser expressão visível da fraternidade cristã existente nas comunidades apostólicas e que é essencial na Igreja dos nossos dias.

A vida fraterna das Comunidades Seculares exprime-se, sobretudo, através dos seus encontros, que são ocasião propícia para a formação, a oração em comum, a atenção aos outros e de estreitar a amizade que os une.

  1. Promessas

Através das Promessas, os membros exprimem a sua firme decisão de procurar cada dia a perfeição evangélica. Esse gesto estabelece um vínculo espiritual e jurídico com a Ordem dos Carmelitas Descalços.

Em comunhão com Maria e com toda a Ordem, os membros do Carmelo Secular  exprimem o seu desejo de seguir a Cristo mais de perto, segundo os conselhos evangélicos de pobreza, castidade e obediência, conforme o seu estado de vida (celibatários ou casados).

  1. Apostolado

A primeira forma de apostolado do Leigo Carmelita é a oração. É a partir da sua relação de amizade com Deus que se desenvolverá todo o seu apostolado. Assim, deve procurar ser “fermento” e “sal da terra” no mundo e ambiente em que vive; partilhar na vida pastoral da Igreja local; ajudar as pessoas a desenvolverem a sua vida espiritual e colaborar nas obras e iniciativas da Ordem.

A Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares (ou, simplesmente, Carmelitas Seculares) é um ramo da Ordem do Carmo destinado ao grupo de membros leigos dos Carmelitas Descalços, os quais se encontram, assim, sempre unidos em comunhão fraterna com os frades contemplativos e com as freiras de clausura da sua ordem religiosa.

Esse ramo também se baseia na reforma feita ao carisma carmelita, elaborada por Santa Teresa de Ávila e São João da Cruz.

HISTÓRIA DA FUNDAÇÃO DA COMUNIDADE DOS CARMELITAS SECULARES DE TRINDADE – GO

GRUPO SANTÍSSIMA TRINDADE E SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS

Em 1998, um grupo de fiéis leigos, desejosos de seguir JESUS CRISTO mais de perto, fundaram uma comunidade de evangelização sob os auspícios de Santa Teresinha do Menino Jesus e São Miguel Arcanjo, com o nome de Comunidade Comviver.

A missão e o apostolado duraram até final de 2006, quando o grupo entrou em recesso e não encontraram mais a forma de retornar…

Com a vinda das Monjas Carmelitas Descalças para nossa Paróquia, iniciamos uma reaproximação, mais por amizade. Tudo, então, recomeçou quando as Monjas nos informaram da existência da Ordem Secular no mesmo carisma. Reunimos um grupo de dezesseis pessoas cujo núcleo era o mesmo da comunidade “adormecida”, e tivemos uma encontro com o Frei Pierino Orlandini OCD, no dia de domingo de Ramos de 2008 (16/03/2008), no Mosteiro Provisório das Monjas em Trindade.

Quando esperávamos que iríamos ouvir algo sobre a Ordem secular, sobre Santa Teresa, ou coisa assim, para nossa surpresa, o Frei começou a declamar uma poesia do poeta Português Fernando Pessoa:

 “De tudo, ficaram três coisas:

A certeza de que estamos sempre começando…

A certeza de que precisamos continuar…

A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar….

Portanto devemos:

Fazer da interrupção um caminho novo …

Da queda um passo de dança…

Do medo, uma escada…

Do sonho, uma ponte…

Da procura, um encontro…”

O poema de Pessoa, a princípio, parecia não falar diretamente sobre o Carmelo. No entanto, logo percebemos que a composição poética tinha tudo a ver conosco, ou seja, com aquilo que tínhamos interrompido.

Esse poema, recitado pelos lábios do Frei Pierino, na verdade, era um chamado ao “recomeço”. Quando assim o compreendemos,  prorrompemos em pranto.

Daí, para fundar a comunidade foi só questão de ação. Fomos apresentados à Maria Vaz, da Comunidade Nossa Senhora do Carmo, que muito nos auxiliou nas primeiras formações, deslocando-se de Goiânia para Trindade para nos ajudar.

Hoje, somos quatorze membros ativos, dos quais cinco são do núcleo fundador, que farão as promessas definitivas neste semestre.

Viver em obséquio de JESUS CRISTO nos trouxe a graça de formar um grupo de amizade que transcende todas as dificuldades e barreiras entre os membros da comunidade, com as Monjas e os Frades.

Nunca esqueço uma frase de um Frade Carmelita que disse, muito antes de entrar para a ordem: “Quer ser feliz? Venha para o Carmelo!” Frei Patrício Schiadini.

Por Sebastião de São José – OCDS

Referências: Regra de Vida, Estatutos da Associação, Ratio e Wilkipédia.

Contato:

Grupo Santíssima Trindade e Santa Teresinha do Menino Jesus (Trindade – GO)

Lindinalva Aparecida de Faria Souza

62 85212322 ─ lindinalvafaria@gmail.com

Sebastião José Lemes dos Santos

62 84130044 ─ sebastiaodetrindade@gmail.com