Sem categoria › 16/10/2015

HOMILIA – SOLENIDADE SANTA TERESA DE JESUS – 15/10/2015 – MISSA DA MANHÃ

FESTA DE SANTA TERESA DE JESUS CARMELO DE TRIN (17)Festa de Santa Teresa de Jesus

 

Introdução às obras completas de Santa Teresa de Jesus    –  (Fr. Camilo Maccise, ocd)

 

“ Teresa de Jesus não perde a sua atualidade e continua exercendo, em seus escritos – fruto da experiência de Deus na sua vida- um magistério espiritual de primeira grandeza.

         Apesar da distância do tempo e lugar, a experiência da santa de Ávila, é iluminadora. Por ser uma experiência evangélica, é capaz de superar as barreiras do tempo e espaço.

          (…) Parece-me que Teresa nos ensina especialmente 4 atitudes fundamentais neste momento:

  1. Saber responder às interpelações de Deus com discernimento teologal
  2. Saber responder às interpelações de Deus centrando-os em Cristo
  3. Saber responder às interpelações de Deus em comunhão com a Igreja
  4. Saber responder às interpelações de Deus pelo compromisso de uma esperança ativa. “

 

Vamos entender a profundidade destas afirmações do nosso querido ex-padre geral, falecido alguns anos atrás, um homem de vivência espiritual intensa e legítimo filho de Teresa de Jesus.

  1. “as obras de Teresa são fruto da experiência de Deus na sua vida”: Todas as obras de Teresa de Jesus (seus escritos) são resultado de sua experiência. Teresa é uma mulher que fala a partir do que ela mesmo viveu e experimentou. Não fala a partir de teorias. É uma mulher prática. Primeiro ela faz a experiência de Deus para depois comunica-la aos demais através de seus escritos. Primeira lição: aprendemos com Teresa a falarmos de Deus a partir da nossa própria experiência com Ele. Devemos buscar esta experiência através da nossa vida de oração, das nossas relações com os outros e do serviço que prestamos à Igreja.
  2. “experiência evangélica, capaz de superar as barreiras do tempo e espaço”: Teresa de Jesus fez uma experiência evangélica que supera as barreiras do tempo e espaço.

O Evangelho (a Boa Nova trazida por Jesus Cristo) é uma mensagem libertadora e iluminadora que atinge a todos os homens e mulheres de todos os tempos e lugares.  Tempo e espaço são dois condicionamentos humanos. Todo ser humano vive circunscrito a um tempo, a uma época histórica e a um espaço físico, a uma circunstância social, cultural, religiosa, econômica… Para que um discurso humano seja atemporal (não seja limitado a estas condições de tempo e espaço) precisa estar unido a Deus, precisa ser divino, por que Deus não está prisioneiro destas duas realidades humanas. Ele está em todo tempo e espaço. Teresa oferece uma experiência universal de encontro com Deus que propõe a todas as pessoas, de todos os lugares e épocas, um caminho de encontro com o Senhor.

3.”discernimento teologal”.  A teologia é a ciência (conhecimento) das coisas de Deus. Teresa nos ensina a discernir sobre tudo o que nos acontece e vivemos através do caminho da oração. O discernimento é uma virtude conquistada a partir de uma constante prática da oração. Uma oração que está sempre ligada ao seguimento de Jesus Cristo, que nos revela a face de Deus e que no entender da santa é um “trato de amizade”. A vida de oração também exige uma constante conversão, pois precisamos adequar nossos passos aos passos do Senhor r para isso é necessário uma determinada determinação.

  1. “centrando-nos em Cristo”: Outra atitude fundamental que Santa Teresa nos ensina é contemplar a humanidade de Jesus. Teresa vê em Jesus um Mestre humano, sensível aos dramas humanos, compassivo com o sofrimento e as dificuldades das pessoas. Teresa sabe que Jesus ocupa o lugar central no projeto de Deus Pai e na pessoa de Jesus de Nazaré, o próprio Filho de Deus assume verdadeiramente a aventura humana. Jesus Cristo é o seu modelo e quer seguir o Cristo seguindo seus passos e partilhando o mesmo destino do Mestre. Quem quiser seguir o Cristo precisa servir a Ele na pessoa dos irmãos, aceitando os trabalhos, o cansaço e fadigas que este caminho comporta.
  2. “em comunhão com a Igreja”: Numa frase que se tornou célebre, muito conhecida, Santa Teresa expressou o seu amor pela Igreja, como uma verdadeira profissão de fé: “Enfim, Senhor, morro filha da Igreja”. Para entendermos a extensão e o significado desta frase é necessário lembrarmos toda a sua trajetória na Igreja de sua época, vivida em meio a turbulências , tempos difíceis (como ela mesmo narra), ambiente de medo , rígida vigilância e de manifestações de visionários e iluminados que levavam as pessoas ao caminho do erro. Ela mesma foi investigada por autoridades da Igreja e precisou ser firme e decidida em seu amor. Em seus escritos ela nos convida a vivermos uma atitude fundamental de responder às interpelações de Deus em comunhão profunda com a Igreja, nossa mãe. Teresa de Jesus viveu e morreu servindo ao Povo de Deus em todas as circunstâncias, inclusive naquelas mais difíceis que experimentou. Sentia-se verdadeiramente uma filha da Igreja e buscou ser fiel nesta relação de comunhão com ela até o fim de sua vida.
  3. compromisso de uma esperança ativa: O que é uma esperança ativa? Esperança é uma das virtudes teologais e está ligada ao amor (caridade) e à fé. No entanto pode ser mal compreendida como uma atitude de permanente espera passiva. A esperança, entendida como virtude cristã, é operosa e provoca no coração das pessoas um desejo de trabalhar para que se apresse a vinda do Reino (“Obras quer o Senhor”, dizia Teresa de Jesus).

Frei Marcos Matsubara

 

Tags:

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.